A memória é a costureira, e costureira caprichosa. A memória faz a sua agulha correr para dentro e para fora, para cima e para baixo, para cá e para lá. Não sabemos o que vem em seguida, o que virá depois | 2007



Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Iniciais bordadas enchem gavetas e recobrem a veste de mulher, ocupando o quarto principal da casa museu, já carregado de histórias que se desdobram nos seus espelhos. A veste foi idealizada a partir de uma coleção de iniciais que eu tenho, e executada em parceria com as artesãs de uma cooperativa na Rocinha.

  • iniciais bordadas sobre veste em algodão
  • 150 x 50 cm
  • EXPOSIÇÕES: “Amor”, Casa Museu de Benjamin Constant, Rio de Janeiro, Brasil

Fotografia: Cláudia Elias