Pouco a pouco, se fazendo, se rasurando e se reescrevendo | 2015



Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Encoberto por grafite artesanal, este caderno marca o início de uma pesquisa com o material e um acervo sobre a prostituição. As folhas em branco do caderno me levaram a procurar outros suportes, cujo conteúdo possibilitasse tratar da fragilidade da memória, como tensão entre a lembrança e o esquecimento.

  • caderno em papel Vergé, costura manual e corte medieval, documentos antigos, grafite artesanal
  • 15 x 31 x 2 cm

Fotografia: Pat Kilgore