CORTE | 2016



Essas folhas coloridas de papel vegetal guardam a memória da elaboração de diferentes trabalhos. Usadas inicialmente como papel de base, foram pouco a pouco se tornando obra, pela potência visual que o acúmulo dos resíduos de tinta foi deixando na sua superfície. A disposição das folhas, por sua vez, me fazpensar no oceano que recorta, em dois territórios, os continentes sul-americano e africano.

  • papel vegetal, tinta de caneta Letraset
  • 240 x 210 cm
  • EXPOSIÇÕES: “Entre céu e água”, Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil

 

Fotografia: Wilton Montenegro