Entre o verde e o violeta | 2014



Esta obra se relaciona com outras que têm origem no movimento de colorir, em infinitos tons de azul, diferentes tipos de papel, numa alusão às superfícies marinhas. O papel das etiquetas, garimpadas em papelarias da cidade do Porto, é o último a absorver a tinta das canetas hidrográficas, cujo feltro, uma vez seco, torna-se matéria de outra obra.

  • antigas etiquetas de papel, tinta de caneta Letraset
  • série com dois formatos: 25 x 135 cm e 30 x 30 cm

Fotografia: Pat Kilgore