Mãos | 2019



Queria criar pequenas esculturas aludindo aos órgãos que se encontram no interior dos nossos corpos e que tão pouco conhecemos. Para tanto recorri a um conjunto de mãos — moldadas há quase 20 anos, transformando-as pelo calor do meu corpo sobre a parafina e pela pressão de milhares de metros de linha que usei para envolvê-las.

  • parafina e linha mista de costura
  • 28 esculturas de dimensões variáveis
  • EXPOSIÇÕES: “O que a gente não tem coragem de jogar fora”, Galeria Inox, Rio de Janeiro, Brasil

Fotografia: Wilton Montenegro