Saudades do Rio, saudades dos rios, saudades de mim | 2005 (em processo)



Como quando era criança – e por castigo deveria repetir inúmeras vezes uma determinada frase nas folhas de um caderno – comecei a escrever “saudades do Rio”, num processo de elaboração do meu retorno ao Brasil, depois de alguns anos morando fora país. Na sequência do trabalho, muitas imagens foram surgindo na memória, que fui transferindo para o papel, o que continuo fazendo até agora.

  • lápis grafite
  • folhas de caderno Moleskine

Fotografia: Pat Kilgore