O fim desde o começo | 2013



Centenas de carretéis de linha de seda constituíam uma preciosa coleção que encontrei em um antigo armarinho. Primeiro, usei as linhas de seda para bordar – em nozinhos franceses – e em seguida liberei-as do suporte fixo, reduzindo-as a pó e transformando-as em minúsculas bolinhas de seda, como se o bicho voltasse ao casulo.

  • linha de seda
  • 32 x 330 cm / 10 mm
  • EXPOSIÇÕES: ‘Que nosso nome não caia no esquecimento’, Galeria Anita Schwartz , Rio de Janeiro, Brasil / 17ª Bienal de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal / Itinerância da 17ª Bienal de Cerveira, Carpe Diem Arte e Pesquisa, Palácio Pombal, Lisboa, Portugal / ‘Contextos contemporâneos’, Museu Bispo do Rosário, Rio de Janeiro, Brasil

Fotografia: Pat Kilgore